Foxy Lady

PAM GRIEREstou num período de ver e rever filmes das grandes mulheres fodonas e vingativas do cinema (nada como lavar a alma com um bom filme para não sairmos por aí cortando umas cabeças, não?), e tenho a grande necessidade de fazer uma reles e singela homenagem a maior de todas, a magnânima, toda poderosa, lindíssima e gostosérrima Pam Grier. (uma salva de palmas, por favor)Penei mais uma vez para escolher qual personagem de Pam merecia estar na lista de melhores personagens femininas do cinema e não tive outra escolha ao dar empate entre Coffy e Foxy Brown.
Coffy porque é a primeira e mais original das mulheres fodonas que interpretou, tudo que veio depois de Coffy, de Foxy Brown à Jackie Brown, guardava resquício da sua segunda parceria com o diretor Jack Hill (a primeira foi de um WIP classicão, chamado The Big Doll House). Bom, o fato de logo de cara Coffy explodir a cabeça de um filho da puta contou muito a seu favor também.
E continua matando todos os outros filhos da puta até a excelente sequência final, porque ninguém é de confiança mesmo. Logo depois, Sam Peckinpah em Tragam-me a Cabeça de Alfredo Garcia e Martin Scorsese em Taxi Driver fariam suas personagens principais seguirem um crescendo semelhante onde culminaria na mais completa insatisfação social, que só uma sanguinária vingança contra deus e o mundo poderia aplacar. Mas convenhamos, ser mulher e negra era mais foda do que ser um homem branquelo naqueles idos de 1970.
Quanto ao Foxy Brown… O que faz a diferença entre Coffy e Foxy Brown, embora ambas estejam em busca de vingança, é o fato de Coffy não ser cruel e praticamente autodefender-se, enquanto Foxy deseja (e pratica) o maior dos sofrimentos aos seus algozes. Uma leve semelhança com Thriller – A Cruel Picture (do mesmo ano) a partir de determinado momento, faz Foxy Brown valer ainda mais a pena, mas nada se compara ao que, a meu ver, é o melhor momento de vingança do cinema, e me desculpem aqueles que não viram o filme, mas Foxy Brown mandando para a vaca que a infernizava o pinto do marido dentro de um pote de pickles, é preciso ser citado! Que coisa linda.
Que todos os santos guardem o cinema exploitation em geral, onde diabos eu estaria se não fosse por ele?

Nota: Coffy também deve ser lembrado por ter como personagem o melhor e mais bem vestido cafetão dos anos 70: King George, interpretado pelo espetacular Robert DoQui.King George deveria ser o Santo padroeiro dos brechós, todas as casas de venda, troca e compra de objetos usados deveriam possuir um grande pôster de sua não tão discretíssima figura. Ele é tudo.

Advertisements

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: