Centenário de Mel Blanc

Fato: Mel Blanc é deus e ponto. 2008 é um ano de muitos centenários de gente boa do cinema, mas Mel Blanc é essencial acima de qualquer coisa. E é claro que é cinema, antes de desenho animado virar coisa de “criança” como seriados na televisão, eles eram feitos como curtas para adultos que passavamContinuar lendo “Centenário de Mel Blanc”

Pela Primeira Vez ( Por Primera Vez / For the First Time, 1967 )

Talvez essa seja a obra máxima de um dos maiores documentaristas do século XX, o cubano Octavio Cortázar, que em míseros dez minutos condensou toda a importância da grande tela. O melhor é que mesmo com a inclusão de Chaplin, tio Fidel apoiou lindamente sem argumentar que cinema americano é o ópio do povo, vaiContinuar lendo “Pela Primeira Vez ( Por Primera Vez / For the First Time, 1967 )”

Cinco Livros

Essas coisinhas são legais quando se está inspirado, como não ando muito, cairei mais uma vez nos meandros da minha própria mediocridade porque o assunto deste meme em especial indicado por Leo vale a pena, e como ele puxou a sardinha para si próprio não vejo porque não mimetizá-lo e puxar o tal do peixinhoContinuar lendo “Cinco Livros”

Os bons tempos voltaram… vamos gozar outra vez! Ou Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal ( Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull, 2008 )

Que a sinceridade prevaleça desde o princípio: lacrimejei o filme todo. Pronto, falei. Partindo da premissa que apenas filmes a impulsionar um passado redescoberto me fazem chorar e que a última vez que isso ocorreu foi com Ratatouille no ano passado, chega-se à constatação que se Ratatouillle é a explicação da causa das feridas reabertasContinuar lendo “Os bons tempos voltaram… vamos gozar outra vez! Ou Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal ( Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull, 2008 )”