Pela Primeira Vez ( Por Primera Vez / For the First Time, 1967 )


Talvez essa seja a obra máxima de um dos maiores documentaristas do século XX, o cubano Octavio Cortázar, que em míseros dez minutos condensou toda a importância da grande tela. O melhor é que mesmo com a inclusão de Chaplin, tio Fidel apoiou lindamente sem argumentar que cinema americano é o ópio do povo, vai ver o tio gostava do Charlie, vai ver porque foi acusado de comunismo, vai ver porque era inglês.
Mas o que gostaria de falar sobre esse documentário é de como seus minutos finais me remetem imediatamente a uma das minhas favoritas e mais belas sequências fílmicas: o momento “vamos ver um filme?” dos presidiários em Contrastes Humanos (Sullivan’s Travels, 1941) de Preston Sturges, que vem a ser também um dos meus filmes favoritos de um dos meus cineastas favoritados e gênio constantemente subestimado (não pelos irmãos Coen, já que talvez a maior influência de suas carreiras seja justamente Sturges como é bastante óbvio em toda a comédia feita por eles). Sullivan’s Travels é um daqueles filmes que mudam a vida de uma pessoa, não por acaso o mesmo teve grande influência do Viagens de Gulliver do Swift (como obviamente proclama o título), livro este que também muda a vida de muita gente.
Partindo do fato de não ser imune a nada, o filme de Sturges afetou toda a minha visão não só da vida, mas a que eu tinha do cinema. Como diz a estupefata personagem do Joel McCrea “I’m laughing!” ao descobrir a verdade que ele tanto buscava e que só encontrou ao assistir um desenho do Pluto dentro de uma segregada igreja sulista de negros, os únicos a aceitarem os presidiários brancos para uma bela sessão de cinema comunitário. Aquelas pessoas da obra do Cortázar nunca tinham visto um filme e também estavam rindo, isso é tudo que se precisa saber.

Nota: Chamo Fidel de tio porque realmente meu tio é sósia do Fidel. Não, ele não é só parecido, ele é sósia mesmo. É o tio Fidel, enquanto na família chamamos o Fidel de Zé. Ah, também tenho um primo que é chamado de Menguele porque é parecido com Josef Mengele, o nazista.

2 thoughts on “Pela Primeira Vez ( Por Primera Vez / For the First Time, 1967 )

  1. Realmente lembra Cinema, Aspirinas e Urubus, também tive a mesma impressão, embora o tipo de manipulação presente seja distinta, enquanto no curta é a política, no longa é a financeira… Mas isso pouco importa se o que nos salta aos olhos é a maravilhosa poesia da situação, já que a arte está nos olhos de quem a vê e não exclusivamente de quem a faz.
    Pelo que vi de declarações de ex-alunos do Octavio Cortazar, ele era um dos mais amados professores que já tiveram (ele morreu no começo desse ano), aparentemente além de ser um puta documentarista também era foda em dar aula sobre o assunto.

    Like

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: