Scarlett Johansson e Natalie Portman

Scarlett Johansson e Natalie Portman

Ensaio da W Magazine de Março. Ah vá, nem é fetichista.

Publicado por Adriana Scarpin

Bibliófila, ailurófila, cinéfila e anarcafeminista. Really. Podem me encontrar também aqui: https://linktr.ee/adrianascarpin

5 comentários em “Scarlett Johansson e Natalie Portman

  1. hehehe E ainda a Portman deu uma declaração que quando olha para os peitos da Scarlet tem vontade de fazer fon-fon!

    Cara, como gosto dos olhos da Portman, ela tem uns olhos realmente estimulantes.

    Curtir

  2. Mas é um verdadeiro convite ao fon-fon.

    E a Natalie Portman vai até careca, até com fantasia de Star Wars (é, talvez assim não)

    Curtir

  3. Léo, O Profissional foi a primeira coisa que fez e a primeria que vi com ela, foi paixão à primeira vista, acho que é o único filme do Luc Besson de que realmente gosto e acho bom, os méritos acabam sendo quase todos do Reno e da Portman em total estado de Lolita. Inclusive ela era a primeira escolha para Lolita na versão do Adrian Lyne, mas recusou porque esse tipo de “polêmica” não seria boa ainda no início da adolescência, o que mostra que teve cabeça boa desde cedo.

    Ah Lucas, tem um vestido que ela usou no Episódio II que é lindíssimo e super sexy! hehehe

    Tenho realmente grande admiração pela Portman, não só por ser realmente talentosa, mas de como administra a sua vida, ela tem uma cabeça realmente muito boa quanto a saber como usufruir do fato de ser uma estrela internacional para beneficiar quem necessita de ajuda. Mais um ponto para se firmar como a “Audrey Hepburn dos nossos tempos”, não só porque é a única que cabe no antigo vestuário Givenchy da Hepburn, mas também pela graça natural e simplicidade altruísta na vida real, porque assim como Hepburn (que erroneamente é vista apenas como símbolo de glamour e futilidade que apresentava no cinema) Portman é discreta, simples e dedica boa parte do seu tempo em atos de caridade. Acho que o fato dela ter crescido em Israel lhe deu grande senso de justiça, assim como o que aconteceu a Hepburn que era uma inglesa vivendo na Alemanha durante a Segunda Guerra. Mulheres realmente admiráveis, não só pela classe, mas pelo altruísmo também.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: