Centenário de Carole Lombard – Parte 3

6- Nada é Sagrado (Nothing Sacred, William A. Wellman, 1937) Nada é Sagrado é tido não só como um dos melhores filmes de Carole, como um das melhores comédias de sempre, por pecado meu ou não, este é um filme que não significa muito para mim. Apesar de ser fã de Carole e Fredric March,Continuar lendo “Centenário de Carole Lombard – Parte 3”

Centenário de Carole Lombard – Parte 4

11- A Ceia das Donzelas (Love Before Breakfast, Walter Lang, 1936)Nos anos 30 era praxe colocar mulher sendo espancada como alívio cômico, na verdade bem pouco me recordo desse filme e só lembro do Preston Foster socando Carole sem querer, Cesar Romero bancando seu habitual latin lover e Carole encarnando a mulher geniosa com extraçãoContinuar lendo “Centenário de Carole Lombard – Parte 4”

Centenário de Carole Lombard – Parte 5

16- Suprema Conquista (Twentieth Century, Howard Hawks, 1934)Filme responsável por minha paixão simultânea e avassaladora por John Barrymore e Carole Lombard, primeiro filme que assisti de ambos, embora já conhecesse o trabalho do primo de Carole, Mr Howard Hawks. Não só é meu filme preferido com Lombard e seu primeiro grande papel, como é consideradoContinuar lendo “Centenário de Carole Lombard – Parte 5”

Centenário de Carole Lombard – Parte 6

21- Casar por Azar (No Man of Her Own, Wesley Ruggles, 1932)Mais um filme chatinho do Wesley Ruggles que bem pouco sal colocou em seus filmes, aliás, pimenta pois bem gosto de comida sem sal e com muita pimenta. Nem é preciso dizer que o interesse aqui é Miss Lombard formando um casal com MrContinuar lendo “Centenário de Carole Lombard – Parte 6”

Centenário de Carole Lombard – Parte 7

26- Alta Voltagem (High Voltage, Howard Higgin, 1929)Típico filme de transição do cinema mudo para o falado onde ninguém sabia ao certo o que estava fazendo, o mote é bacana, uma espécie de “Lost das Neves” onde algumas pessoas ficam ilhadas numa cabana na neve e com o passar do filme as personalidades vão seContinuar lendo “Centenário de Carole Lombard – Parte 7”

Centenário de Carole Lombard – Parte 8

31- A Melhor de Todas / Meu Único Amor (My Best Girl, Sam Taylor, 1927)Participação ínfima de Carole tentando roubar o Buddy Rogers da Mary Pickford, logo depois do acidente de carro que deixou marcas no rosto de Lombard. Esse é sim um filme que vale a pena e uma das glórias de Mary Pickford.Continuar lendo “Centenário de Carole Lombard – Parte 8”

Centenário de Joshua Logan

Os Aventureiros do Ouro / Os Maridos de Elizabeth (Paint Your Wagon, 1969) Logan foi o filho da puta que colocou o Lee Marvin junto ao Clint Eastwood num faroeste musical, nisso quem saiu ganhando é a Jean Seberg, mais uma vez encarnando a musa libertária dos anos 60, casando com Clint e Lee aoContinuar lendo “Centenário de Joshua Logan”

Cais das Sombras (Le Quai des Brumes, 1938)

Não adianta, não tem para ninguém, nem Bogart, nem McQueen, nem Belmondo (provavelmente me arrependerei de dizer isso sobre Jean Paul), Jean Gabin é rei. Em fins dos anos 30 Gabin moldou boa parte de seus grandes papéis, seja sob a batuta de Jean Renoir com A Grande Ilusão, Bas-Fonds, A Besta Humana, seja atravésContinuar lendo “Cais das Sombras (Le Quai des Brumes, 1938)”

Plus: Cais das Sombras (Le Quai des Brumes, 1938) em Desejo e Reparação (Atonement, 2007)

Estou velha demais, assustada demais, apaixonada demais por estes farrapos de vida que ainda me restam. Tenho pela frente toda uma maré de esquecimento, e depois a anulação completa. Não tenho mais a coragem de meu pessimismo. Depois que eu morrer, e que os Marshall morrerem, e o romance for finalmente publicado, nós só existiremosContinuar lendo “Plus: Cais das Sombras (Le Quai des Brumes, 1938) em Desejo e Reparação (Atonement, 2007)”

Clark Gable, Carole Lombard e seus gatos

Começo hoje uma sessão de gatos do cinema ou relacionados a pessoas do mesmo na vida real. Nasci e cresci rodeada de gatos, na roça chegamos a ter quase 20 gatos morando por alí (porque não se pode “ter” gatos como bem observou Holly Golightly) e a obsessão por eles é a única característica queContinuar lendo “Clark Gable, Carole Lombard e seus gatos”