Os Filmes Bacanas de Cada Ano que o Cinema Viveu: 1976

1- The Man on the Roof (Mannen på taket, Bo Widerberg)Man on the Roof (1976)Excelente filme policial sueco, um dos melhores dos anos 70. O que faz deste algo tão excelente é a sofisticação narrativa, só na última cena a face do assassino é pela primeira vez visualizada e mesmo assim é por ele que a narrativa tende a ser simpática. É um dos raros filmes de vingança em que a perspectiva é através dos olhos dos caçados em que ainda somos levados a nos condoer pelo caçador. Além de tudo continua atualíssimo na questão do abuso policial, que o digam os gregos enlouquecidos enquanto os brasileiros enterram coquinho na praia.

2- Maratona da Morte (Marathon Man, John Schlesinger)Is it safe? Ir ao dentista nunca mais foi seguro depois deste filme. O pior é ver um alicate na mesinha do seu dentista.

3- Alice in Wonderland (Bud Townsend)Realmente sou fã do cinema pornô dos setenta, é exatamente o tipo de estética que me apetece e alguns chegavam a uma profundidade intectual que colocaria para correr qualquer filmeco metido a besta de hoje. Alice no País das Maravilhas não chega a Atrás da Porta Verde, mas dá a Lewis Carroll o que é de Lewis Carroll.

4- Through The Looking Glass (Jonas Middleton)Through The Looking Glass 1976Ao contrário do que possa aparentar, esta não é a continuação do filme acima, aqui a influência vem mais de Sade misturado a Henry James do que de Lewis Carroll. Comumente taxado como “pornô avant-garde”, é mesmo um grande pedaço de arte no gênero e um dos mais intrincados filmes psicanalíticos já feitos.

5- Assault! Jack the Ripper (Bôkô Kirisaki Jakku, Yasuharu Hasebe)Assault! Jack the Ripper (Bôkô Kirisaki Jakku, Yasuharu Hasebe, 1976)Hasebe lançando mão do que mais tinha apreço: sexo e violência. Versão nipônica e moderna de Jack – O Estripador onde morte, sexo e comida se complementam nesse pequeno tratado sobre as necessidades humanas básicas.

6- Quando as Metralhadoras Gospem (Bugsy Malone, Alan Parker)Olha lá a Jodie Foster fazendo a puta de novo. Esse filme é tão fofo, parece uma versão mais crescida e elaborada do Baby Burlesk da Shirley Temple, só que aqui não tem como ter ataque moralista por parte de ninguém (ao menos espero que não), crianças mais “crescidas” intrepretando gangsters, os carros são a pedal e as malditas metralhadoras atiram chantilly, meu deus. Aquele menino que interpreta o Fat Sam é a glória.

7- Up! Megavixens (Russ Meyer)Raven De La Croix - UP Mulheres gostosas encontram Hitler! Ou seu sósia. Ou Eva braun Jr. Bons tempos em que o Roger Ebert era parceirinho do Russ Meyer e o ajudou a criar suas cenas mais alucinadas. Mas falando seriamente, puta que pariu aquela Raven De La Croix, hein?

8- Carrie (Brian De Palma)Carrie (1976)Meu primeiro De Palma. Fez parte daquelas sessões aos sábados na casa de AMK. O medo alí era da Piper Laurie.

Real Melhor Filme do Ano: Rede de Intrigas (Network, Sidney Lumet)

Nota: Um super-plus desse ano é O Menino da Porteira, o primeiro filme que vi no cinema, embora não exatamente em 1976. Agora me pergunto: qual a probabilidade de fazerem um remake de um filme nacional que foi a minha primeira experiência na sala com telão e ainda por cima com o Daniel como protagonista? Joga sal grosso.

Advertisements

One thought on “Os Filmes Bacanas de Cada Ano que o Cinema Viveu: 1976

  1. já tá virando putaria isso aqui, hein…
    não precisa nem dizer nada, melhor lista de todas até agora.

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: