Filmes bacanas de cada ano que o cinema viveu: 1967

1- O Diabo é Meu Sócio (Bedazzled, Stanley Donen)Taí finalmente algo importante, o filme do senhor meu marido, George Spiggott, também conhecido como diabo, satanás, coisa ruim, capeta, etc etc etc ou nas palavras do próprio: I’m the Horned One. The Devil. Como deve ser óbvio, sou meio idólatra para com Peter Cook (gênio! gênio!). George Spiggott era o nome preferido de Peter n’ Duds tanto no cinema quanto nos sketches para tv, mas nem fui tão ladra assim, pois Cook num de seus filmes atende por Mr Adrian, ou seja, ele roubou o meu antes que eu roubasse o dele. Bedazzled soa como um apanhado geral de sketches, mas é Stanley Donen na comédia e não há nada mais louvável que unir Donen, Cook, Dudley Moore e Raquel Welch de lingerie vermelha em plenos anos 60.

2- Quando os Brutos Se Defrontam (Faccia a Faccia, Sergio Sollima)Faccia a faccia (1967)Mais uma vez o cinema político vai ao velho oeste e come spaghetti, ainda dá direito a um dos mais lendários quebra-paus reais entre atores de que tem notícia: fugido de Fidel, o expatriado Tomas Millian versus o notório comunista Gian Maria Volontè. As diferenças não ficam apenas fora da tela, mas também no que vemos nela: um emaranhado de idas e voltas morais, sociais, filosóficas e psicológicas que passeiam nos atos e pensamentos dos dois protagonistas, tão opostos e tão iguais. Já ouvi alguém dando a definição certeira de que este é o Dostoiévski dos spaghettis e eu não poderia concordar mais.

3- Os Doze Condenados (The Dirty Dozen, Robert Aldrich)The Dirty Dozen (1967)Ah, toda essa testosterona! Um dos mais brilhantes cineastas autorais americanos unindo um dos mais covardes elencos de sempre.

4- Se Sei Vivo Spara (Giulio Questi)Se sei vivo spara (1967)Único spaghetti em que vi acontecer um gang bang com cowboys gays, tá bom, isso não é exatamente mostrado em cena, mas é bem claro. Um desses exemplares iniciais de cinema mostrando lugares no fim do mundo cheios de caipiras psicopatas, é bizarro e violento, é praticamente o Sodoma e Gomorra dos westerns. Entra fácil no meu top 10 de melhores spaghettis já feitos (a versão sem cortes), sem mencionar que Tomas Milian nunca esteve tão gato. E sim, me recuso a escrever seu título nacional ou em inglês,  pois nada tem  a ver com a história ou com o título original.

5- A Morte Anda a Cavalo (Da Uomo a Uomo, Giulio Petroni)Death Rides a Horse (1967)Dos melhores spaghettis preparados, Lee Van Cleef está num dos seus papéis mais excelentes e Morricone compôs um de suas melhores trilhas. Depois do Clint só queriam mesmo loirinhos nos faroestes, o da vez era o até então pouco conhecido John Phillip Law pré Barbarella-Diabolik. Esse é um ano difícil para citar os spaghettis, deveria haver um top do gênero separado só para este ano.

6- O Fantástico Dr. Dolittle (Doctor Dolittle, Richard Fleischer)Dolittle - Muriel Landers, Anthony Newley, Rex Harrison, Richard AttenboroughUm dos mais memoráveis filmes infantis, baseado em um não menos clássico da literatura infantil. É meio vergonhoso saber que este filme não é tão cultuado quanto Mary Poppins, mais vergonhoso ainda é associar tal nome com aquela franquia totalmente equivocada de Eddie Murphy, que não tem absolutamente nada a ver com o Dolittle primordial. Chega a ser assustador como não envelheceu e o fato de fazer mais sentido hoje do que nos idos de 1967, que o diga o PETA.

7- O Tiro Certo (The Shooting, Monte Hellman)The Shooting (1967) Primeira obra prima de Monte Hellman e primeiro ooow da carreira de Warren Oates. Nessa época ninguém sabia quem diabos era Jack Nicholson.

8- Dante’s Inferno/O Cérebro de um Bilhão de Dólares (Billion Dollar Brain, Ken Russell)Omnibus Dante's Inferno (1967)Um ano de rupturas para Mr Russell (que ainda não é Sir, embora no ano passado eu tenha participado de abaixo assinado para o homem finalmente ser sagrado Cavaleiro – KKKKK), não só porque ele deixa de lado os seus compositores da BBC e se embrenha na literatura, pintura e vida de Dante, o inglês, Rossetti – ainda com Ollie como muso inspirador. Mas é do outro lado que a ruptura é maior, olha que coisa estranha, até então Ken Russell só havia feito curtas e longas para a BBC, de repente o chamam para a telona, enchem ele de dinheiro e vai parar na franquia do Harry Palmer que na época ainda fazia frente a James Bond, não à toa Billion Dollar Brain é considerado o filme mais maluco e megalomaníaco do Palmer. Se marcou a estréia de Russell nas telonas, marcou também o fim da carreira da igualmente bela irmã de Catherine Deneuve: Françoise Dorléac, morta naquele ano.

9- O Massacre de Chicago (The St. Valentine’s Day Massacre, Roger Corman)Roger Corman The St. Valentines Day Massacre - JASON ROBARDSÊêê! Viva o melhor filme da carreira de Roger Corman!

10- Casino Royale (Val Guest/Ken Hughes/John Huston/Joseph McGrath/Robert Parrish/Richard Talmadge)Casino Royale - PETER SELLERS, URSULA ANDRESS & ORSON WELLESDiz aí se o Peter Sellers não é um Bond melhor que o Daniel Craig.

Real melhor filme do ano: À Queima Roupa (Point Blank, John Boorman)Point Blank (1967)E também: A Margem (Candeias), Marat/Sade (Brook), Play Time (Tati), Le Samouraï (Melville), Terra em Transe (Glauber), Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver (Mojica), Week End (Godard), O Caso dos Irmãos Naves (Person), Branded to Kill (Seijun).

Nota update: Aproveitando a menção do Sollima, que fique aqui o link do mais novo blog indispensável
O Dia da Fúria, cujo mês de maio é temático sobre a obra do italiano.

7 thoughts on “Filmes bacanas de cada ano que o cinema viveu: 1967

  1. O meu preferido do Donen dessa época é Um Caminho Para Dois, confesso que senti falta dele ai (a não ser que outras fontem o indiquem como pertencente a um ano diferente). Mas a lista só tem filmes bons!

    Like

  2. Não, tá certo, é de 67 mesmo, cogitei dividir as honras do Donen com Two for the Road, que é um filme que gosto bastante e tem um roteiro excepcional, mas depois desencanei só para não conspurcar a aura do Peter Cook, hehehe. O Donen em geral é excelente, mas essa temporada anos 60 em que passou na Inglaterra me é particularmente querida.

    Like

  3. Tem dois que eu incluiria na lista desse ano, além de alguns que você citou: Accident do Losey e Reflections in a Goldey Eye do Huston. E Bela da Tarde do Buñuel (aliás, esse você não viu, esqueceu ou não colocaria na lista mesmo?).

    Like

  4. Não, foi intencional mesmo. Acho que A Bela da Tarde foi o primeiro Buñuel que vi (ou foi Esse Obscuro Objeto do Desejo?). Desencana de achar buracos, em 1968 eu sequer citei Faces, não foi? Tudo depende do meu humor no dia de fazer lista!

    Like

  5. Há muito tempo estou em busca deste filme , O Fantástico Dr. Dolittle
    marcou minha infancia e sonho em mostra-lo para meus filhos, vc sabe onde posso encontrar.

    obrigada

    Like

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: