Cem anos de James Mason – Parte 6

61- Mulher Diabólica (The Wicked Lady, Leslie Arliss, 1945)The Wicked Lady - Margaret Lockwood & James MasonOutro trabalho na fase em que Mason estava no Gainsborough Studios e que fez a sua fama. Num filme onde a protagonista é uma anti-heroína, Mason faz as vezes do anti-herói. Em tempos de Segunda Guerra só a mulherada ia ao cinema, isso quando os arianos continentais não estavam jogando bombinhas pela Inglaterra, então nada mais natural que surgissem mulheres fortes e destemidas nas telas, sempre bem acompanhadas de tipos másculos, tão fortes e destemidos quanto suas heroínas de caráter duvidoso, o que é o caso da nossa protagonista aqui vivida por Margaret Lockwood. O que importa é que Mason faz um tipo mascarado e bandidão.

62- O Pirata da Barba Amarela (Yellowbeard, Mel Damski, 1983) Yellowbeard (1983) Peter Boyle, Madeline Kahn, James MasonOne pet per person, parrots preferred. Mason, Graham Chapman, Peter Boyle, Cheech & Chong, Peter Cook, Marty Feldman, Susannah York, Eric Idle, Madeline Kahn, John Cleese, Spike Milligan e até David Bowie num único filme!?! Digamos que com uma união dessas só poderia sair o máximo da genialidade, mas infelizmente não foi isso que ocorreu, nesse caso o making of do filme é muito mais proveitoso: Group Madness. É a inspiração maior de Piratas do Caribe, Jack Sparrow praticamente nasceu no meio desse povo, mas da turma do Gore Verbinski a gente nunca esperou muita coisa, mas com atores e roteiristas desse nível esperávamos em demasia…

63- Fogo Sobre a Inglaterra (Fire Over England, William K. Howard, 1937)Fire Over England (1937)Later my Lord, may be too late. Não é sempre que vemos Laurence Olivier fantasiado de James Mason numa trama à la Dumas, enquanto Mason é o traidor, Olivier é o queridinho da rainha (é claro), isso explicará muitas coisas quando Olivier ganhar o título de Sir e Mason não. Este filme é um absurdo de lendas inglesas, alguns já rodados e outros começando: Olivier, Mason, Flora Robson, Leslie Banks, Vivien Leigh, Raymond Massey, Robert Newton. É um filme bem interessante do ponto de vista histórico, mas não da história de Elizabeth I e sim da Inglaterra de 1937 com a sombra nazista invadindo a Europa, as analogias são tão gritantes que você chega a esquecer que o filme se passa supostamente no século XVI. A Espanha, a Inquisição… tudo com contornos obviamente Alemães e Nazistas.

64- O Aventureiro do Tahiti (Tiara Tahiti, Ted Kotcheff, 1962)Tiara Tahiti - James Mason & Rosenda MonterosMais uma vez o gentleman destila seu charme nos trópicos, esta safra é a de quando o Kotcheff ainda fazia comédias britânicas antes de surtar e fazer a fama com Rambo. Mason sempre teve óbvio talento para comédia (como para todo o resto) e aqui ele nos brinda com um embate com ninguém menos que Sir John Mills. Pena que no mesmo ano Mason não pôde trabalhar com a filha de Sir John, Hayley, a guria que Kubrick queria como Lolita e a Disney vetou. Sabe como é, não cairia bem a Poliana virar Lolita, coisa que não adiantou muito, já que poucos anos depois Hayley Mills se envolveu na vida real com o cineasta Roy Boulting, uns 35 anos mais velho.

65- Hotel Reserve (Lance Comfort/Victor Hanbury/Mutz Greenbaum, 1944)Frederick Valk and James Mason in a scene from Hotel ReserveMr Mason em tempos de guerra confundido com um espião e tendo que provar sua inocência. Um desses plots que cairiam como uma luva nas mãos de Hitchcock e cujo tema do homem inocente confundido com o criminoso tentando provar sua inocência era um dos imaginários que lhe eram mais caros, a sequência final no topo de um prédio é um desses momentos de inevitável paralelo . Não é um filme muito bem desenvolvido e a presença de três diretores diferentes não ajuda na coesão, mas é deveras interessante ver Mason 15 anos antes de Intriga Internacional fazendo as honras para com um papel semelhante ao que fora de Grant.

66- O Emissário de Mackintosh (The Mackintosh Man, John Huston, 1973)Mackintosh - Dominique Sanda, James MasonDr. Johnson said that Patriotism was the last refuge of a scoundrel. Remake de um episódio do seriado O Santo com Roger Moore, é aquela coisa de sempre: espião britânico, guerra fria, mulher na linha de tiro, blábláblá, o que difere é o roteiro do Walter Hill, direção do Huston (filmando na sua amada Irlanda), o Newman interpretando um agente britânico (!!!), enquanto Mason é o político sorrateiro, o próprio príncipe das trevas, como habitual. Tudo isso faz com o filme nunca deixe de instingar ou ser interessante.

67- Um Grito de Terror (Cry Terror! Andrew L. Stone, 1958)Cry Terror! - James Mason, Terry-Ann Ross, Inger StevensSuspense sobre terrorismo em linhas aéreas (acredito que um dos primeiros, se não o primeiro sobre o tema) altamente tenso e com elenco impecável, onde Mason deixa o papel vilanesco nas mãos de Rod Steiger para encarnar o seu pouco habitual pai de família bonzinho. Steiger é um cara pouco lembrado para os patamares de sua excelência, tudo que vejo com ele me deixa sempre extasiada, puta ator bom. Uma curiosidade desse filme é o affair que Mason teve com a sueca Inger Stevens que interpretava sua esposa, coincidentemente, poucos anos depois ele faria Marriage Go Round sobre infidelidades com uma sueca perfeita.

68- Os Crimes de Oscar Wilde (The Trials of Oscar Wilde, Ken Hughes, 1960)The Trials of Oscar Wilde (1960) POSTERMason encarna Sir Edward Carson, o almofadinha mancomunado com aquele Queensberry para reduzir Oscar Wilde a cinzas, só porque esteve acompanhando Bosie no círculo do cravo verde, num dos mais lamentáveis acontecimentos do meio literário. É algo bem estranho ver Peter Finch como Wilde, não que não o considere um dos melhores atores que já pude assimilar, mas a encarnação definitiva de Wilde é mesmo de Stephen Fry, de corpo e alma. E, ó céus, aquele John Fraser a desfilar seus encantos na pele de Bosie é qualquer coisa impressiva.

69- Desejo Assassino (De la Part des Copains, Terence Young, 1970)Liv Ullmann and James Mason on the set of 'Cold Sweat' directed by Terence YoungNinguém mexe com a família e o cachorro de Charles Bronson e sai impune. Não é um grande filme, mas há grandes momentos de tensão e algo em que se possa ver Bronson, Mason, Luigi Pistilli e Liv Ullman num mesmo enquadramento, merece todo o respeito.

70- Príncipe Valente (Prince Valiant, Henry Hathaway, 1954)Prince Vaillant - Barry Jones, Janet Leigh, Debra Paget, James Mason, Robert WagnerTraitor is a word that winners give to losers. Ah! As antigas adaptações de quadrinhos! Tudo tão artesanal, tudo tão honesto! Aqui Mr Mason encarna o homem, a lenda, o próprio Cavaleiro Negro das lendas arturianas que muito assombrava os transeuntes nas florestas próximas a Camelot, o que nos faz pesar ainda mais o fato de Mason nunca ter feito um Robin Hood, pois daria um excelente Xerife de Nottingham. Nota-se na foto acima que Mason, no auge de sua elegância, está tirando onda do cabelo ridículo de Robert Wagner.

71- Nem o Céu Perdoa (One Way Street, Hugo Fregonese, 1950)One Way Street - James Mason, Marta TorenMuita sarna para se coçar arranjou Mr Mason, eis que neste filme noir o homem rouba o dinheiro e a garota do gangster Dan Dureya e foge para o México. É um noir menor, com ambientação peculiar no México e o segundo filme americano de Mason sem a aura Ophulsiana. Primeiro filme nos EUA do diretor argentino marido da Faith Domergue e uma das primeiras pontas (ui!) do Rock Hudson e do Jack Elam. Nada, mas nada mesmo paga a visão dantesca de ver Mr Mason de sombrero sentado num burrico.

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: