50 anos sem Preston Sturges

Top do diretor-roteirista xodó da casa:

1- Contrastes Humanos (Sullivan’s Travels, 1941)SULLIVAN'S TRAVELS - Joel McCrea & Veronica LakeBut with a little sex in it.

2- As Três Noites de Eva (The Lady Eve, 1941)Barbara Stanwyck and Henry Fonda in The Lady EveSnakes are my life, in a way.

3- Papai por Acaso (The Miracle of Morgan’s Creek, 1944)The Miracle of Morgan's Creek - Betty Hutton, William DemarestOf course he has to have a first name. Everybody has a first name. Even dogs have first names, even if they don’t have any last names.

4- Mulher de Verdade (The Palm Beach Story, 1942)Palm Beach Story - Joel McCrea & Claudette ColbertAnyway, men don’t get smarter as they get older. They just lose their hair.

5- Odeio-te Meu Amor (Unfaithfully Yours, 1948) Unfaithfully Yours - Rex HarrisonThat’s Russian Bank. Russian Roulette’s a very different amusement which I can only wish your father had played continuously before he had you!

6- O Homem que se Vendeu (The Great McGinty, 1940)Brian Donlevy & Akim Tamiroff in The Great McGintyThis is the story of two men who met in a banana republic. One of them never did anything dishonest in his life except for one crazy minute. The other never did anything honest in his life except for one crazy minute. They both had to get out of the country.

7- Herói de Mentira (Hail the Conquering Hero, 1944)Hail the Conquering Hero - Ella Raines, Eddie BrackenWell, that’s the war for you. It’s always hard on women. Either they take your men away and never send them back at all; or they send them back unexpectedly just to embarrass you. No consideration at all.

8- As Trapalhadas do Harold (The Sin of Harold Diddlebock, 1947)The Sin of Harold DibbledockIt always appeared to me that the cocktail should approach us on tiptoe like a young girl whose first appeal is innocence.

9- Natal em Julho (Christmas in July, 1940)Christmas in July - Dick Powell & Ellen DrewThat won’t be necessary, Mr. MacDonald. I wouldn’t want anybody to think that I had any *base commercial* motives in all this. I just *give* money away, because I can’t *sleep* at night. I have a guilty conscience.

10- The Great Moment (1944) The Great Moment (1944) William Demarest & Joel McCreaHe’s going to be a dentist! Oh, and he seemed such a nice young man.

11- Esta Loura é um Demônio (The Beautiful Blonde from Bashful Bend, 1949)Beautiful Blonde from Bashful BendNever wait too long between shots or your finger may change its mind.

Advertisements

5 thoughts on “50 anos sem Preston Sturges

    • Sturges é um dos favoritos-favoritos-mesmo com toda ênfase. Mas estes títulos são bem estranhos mesmo, ainda tive a sorte de nunca saber qual é o título do The Great Moment em português.

      Troca de gentilezas por troca de gentilezas, eu é que gosto muito é do seu, embora no exato momento seja bem torturante, pois acabei de almoçar e estou salivando por uma sobremesa, portanto aquele gelado de amora e o frogurt de pera & mel estão me fazendo suar frio.

      Like

  1. Muito pouco se ouve falar dele… Vi os dois primeiros, Sullivan’s Travels é obra-primíssima! E o Fo(n)da e a Stanwyck no outro, que par mais perfeito…

    Like

  2. Ainda estou desnorteada com a morte do Hughes, o engraçado é que o Sturges está para os anos 40 na mesma proporção que o Hughes está para os 80. Só espero que daqui há 50 anos Mr Hughes seja tão bem quisto por outros gerações além dos que foram seus contemporanêos…
    Quanto ao lance do Sturges ser pouco falado, isso provavelmente se deve àquela doença chamada “síndrome de rolha anal” ou as pessoas apenas não tem muita curiosidade de conhecer seu trabalho. Os cinco primeiros filmes que citei são obras de qualidade infinita e foram bem difíceis de serem colocados em ordem de preferência, mas acho que a posição dos dois primeiros sempre será esta, a viagem do Sully é um dos meus favoritos de sempre e o duo Babs-Fonda é um dos casais com mais afinidade que eu já vi numa tela, que o diga a cena do camarote, onde o Sr Sturges pediu à Babs que tratasse Fonda como se estivesse alisando um cavalo.

    Like

  3. Embora o assunto agora seja o Hugues, lembro que onde tem ótimos artigos sobre cada um dos filmes do Sturges é em O Cinema da Crueldade, aquela coletânea de textos sobre seis cineastas escritos pelo Bazin e organizada pelo Truffaut, na primeira vez que li batia uma angústia por, bem antes de ter ou sequer saber sobre TV por assinatura ou baixar filmes pela internet, acreditar que nunca poderia ver esses filmes hehe.
    E ainda sobre o Hugues, os filmes dele nos anos 80/90 eram bem sub-apreciados, tipo naqueles guias de vídeos antigos a maioria dos seus filmes eram cotados com uma ou duas estrelas, que eram as cotações mais baixas, hoje ele já é um pouco mais reconhecido e respeito mas ainda é subestimado, só que não tenho dúvida de que daqui conquenta anos o cinéfilo do futuro em geral e os críticos vão tratar os seus filmes com a mesma reverência com que enxergamos os clássicos mais antigos.

    Like

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: