Jill Clayburgh (1944- 2010)

Top 5:

1- La Luna (Bernardo Bertolucci, 1979)

2- Uma Mulher Descasada (An Unmarried Woman, Paul Mazursky, 1978)

3- Hanna K (Costa-Gavras, 1983)

4- O Homem Terminal (The Terminal Man, MIke Hodges, 1974)

5- Gente Diferente (Shy People, Andrey Konchalovskiy, 1987)

Fato 1: Jill Clayburgh nos anos 70/80 tinha o mesmo poder de fogo de gente como Meryl Streep, Glenda Jackson e Diane Keaton, o problema é que ele nunca fez um filme que se tornou verdadeiramente clássico, mesmo tendo trabalhado com gente como De Palma, Mazursky, Costa-Gavras, Hodges, Bertolucci, Konchalovsky ou Neame.

Os Ídolos Também Amam (Gable and Lombard, Sidney J. Furie, 1976)

Fato 2: Nunca a engoli inteiramente como Carole Lombard, enquanto James Brolin me parece mais do que um perfeito Clark Gable, Clayburgh me causou uma sensação de “está faltando algo”, não sei se é por conta de minha devoção a Carole, mas talvez a screen persona de Clayburgh tivesse mais a ver com gente como Katharine Hepburn ou Barbara Stanwyck.

Festa de Casamento (The Wedding Party, Brian De Palma / Wilford Leach / Cynthia Munroe, 1963/69)

Fato 3:  Foi a atriz principal do primeiro longa do De Palma (além dos habitués Robert De Niro, William Finley e Jennifer Salt), um filme com diversos problemas, mas que impressiona por algumas atuações (a dobradinha Finley-De Niro é memorável), devem ter escolhido a dedo o que havia de melhor no teatro nova-iorquino na época.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: