Michael Gough (1917 – 2011)

Top-dúzia de cortar os pulsos por ter que deixar certos filmes de fora:

1- O Seu Pior Inimigo (The Small Back Room, Powell & Pressburger, 1949)

2- O Mensageiro (The Go-Between, Joseph Losey, 1970)

3- A Época da Inocência (The Age of Innocence, Martin Scorsese, 1993)

4- Mulheres Apaixonadas (Women in Love, Ken Russell, 1969)

5- Wittgenstein (Derek Jarman, 1993)

6- Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland, Jonathan Miller, 1966)

7- Drácula (Horror of Dracula, Terence Fisher, 1958)

8- Caravaggio (Derek Jarman, 1986)

9- O Homem do Terno Branco (The Man in the White Suit, Alexander Mackendrick, 1951)

10- A Maldição da Caveira (The Skull, Freddie Francis, 1965)

11- Perigo nas Sombras (Ill Met by Moonlight, Powell & Pressburger, 1957)

12- Batman - O Retorno (Batman Returns, Tim Burton, 1992)

Nota: E o cara está no elenco de um dos filmes que mais gostaria de ver, mas o dito ainda não me chegou às mãos e nem sequer sei se ainda existe cópia em algum lugar, o único verdadeiramente dirigido pelo Pressburger, Twice Upon a Time de 53, onde adapta o livro do seu amiguinho Erich Kästner.

2 thoughts on “Michael Gough (1917 – 2011)

  1. Não lembrava que ele atuou em The Go-Between e A Época da Inocência, pra falar a verdade sempre o associei mais aos filmes da Hammer. Mas tenho grande curiosidade sobre esse Alice dos anos sessenta.
    O que me deu um nó no peito foi no dia de sua morte ver os sites nacionais, comentários em twitter e facebooks se referirem a ele somente como o “Alfred da série Batman”, mesmo as notícias que resumiam a carreira dele em algumas linhas sequer citavam outros títulos. Ainda assim, grato ao Tim Burton por tê-lo recuperado na velhice, e fazer dele uma imagem que guardo na memória desde moleque.

    Like

    • Iria comentar exatamente isso do Alfred no post, mas desisti, e isso não é só em sites brasileiros não, no mundo todo foi assim, jornalista de merda tem em todo canto. Só espero que quando o Michael Fucking Caine morrer não noticiem que ele era o “Alfred” ou quando for a vez do Christopher Lee como “o cara de Star Wars e LOTR”
      Sempre o associei mais a Powell & Pressburger mesmo porque os maiores pupilos do Powell acabaram trabalhando com ele posteriormente, meio que o transformando num ponto de ligação fortíssimo e parte fundamental daquela máfia de puxa-sacos.

      Like

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: