Sob a face disfarçada intuiu a dor
Sentiu-se só, desgraçada
Catapultou o universo ,
Selou as chagas e se foi.
Isso não vai passar, é recorrente
Não importa quantas pessoas encontre,
Sempre estará lá
E minha paranoia e desilusão sempre estará cá,
Camuflada em indiferença,
Mas com um sentimento torpe e mesquinho
Viverei na ilusão de que não estou só,
Mas sozinha me faço e me condeno a uma vida inteira.

– Adriana Scarpin

Publicado por Adriana Scarpin

Bibliófila, ailurófila, cinéfila e anarcafeminista. Really. Podem me encontrar também aqui: https://linktr.ee/adrianascarpin

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: