Gerald B. Greenberg (1936 – 2017)

Um dos grandes editores que o cinema teve, top-12 então:

1-Apocalipse Now (Francis Ford Coppola, 1979)

2- Operação França (The French Connection, William Friedkin, 1971)

3- Vestida para Matar (Dressed to Kill, Brian de Palma, 1980)

4- O Portal do Paraíso (Heaven’s Gate, Michael Cimino, 1980)

5- Os Intocáveis (The Intouchables, Brian de Palma, 1987)

6- Dublê de Corpo (Body Double, Brian De Palma, 1984)

7- Scarface (Brian De Palma, 1983)

8- Os Rapazes da Banda (The Boys in the Band, William Friedkin, 1970)

9- O Sequestro do Metrô (The Taking of Pelham One Two Three, Joseph Sargent, 1974)

10- Acusados (The Accused, Jonathan Kaplan, 1988)

11- A Outra História Americana (American History X, Tony Kaye, 1998)

12- Kramer vs Kramer (Robert Benton, 1979)

Advertisements

Centenário de Freddie Francis

Freddie Francis, um dos grandes cineastas que delinearam o cinema de horror inglês nas décadas de 60 e 70, revezando entre a Amicus e a Hammer. Além de cineasta, se notabilizou como diretor de fotografia de obras de grandes diretores.

Top-5 como diretor:

1- Paranóico (Paranoiac , 1963)

2- A Maldição da Caveira (The Skull, 1965)

3- As Torturas do Dr. Diábolo (Torture Garden, 1967)

4- Contos do Além (Tales from the Crypt, 1972)

5- Drácula, o perfil do diabo (Dracula Has Risen from the Grave, 1968)

Top-5 como diretor de fotografia:

1- Os Inocentes (The Innocents, Jack Clayton, 1961)

2- O Homen Elefantr (The Elephant man, David Lynch, 1980)

3- Filhos e Amantes (Sons and Lovers, Jack Cardiff, 1960)

4- História Real (The Straight Story, David Lynch, 1999)

5- Cabo do Medo (Cape Fear, Martin Scorsese, 1991)

Centenário de Ossie Davis

Além de grande ator, Davis foi um notório defensor dos direitos civis dos negros, sempre ao lado de Martin Luther King e Malcolm X (para este lançou mão de um panegírico em seus funeral que se tornou muito famoso, sendo inclusive usado por Spike Lee ao final de sua biografia sobre o mesmo), além de um excelente diretor blaxploitation, particularmente considero Cotton Comes to Harlem um dos maiores expoentes do cinema black norte-americano e não à toa Davis era um dos ídolos de Spike Lee e estava sempre em seus filmes.

Top-12 como ator então:

1- Bubba Ho-Tep (Don Coscarelli, 2002)

2- A Coluna dos Homens Perdidos (The Hill, Sidney Lumet, 1965)

3- Faça a Coisa Certa (Do the Right Thing, Spike Lee, 1989)

4- Revanche Selvagem (The Scalphunters, Sydney Polack, 1968)

5- O Retorno de Sweetback (Baadasssss! Mario Van Peebles, 2003)

6- O ódio é cego (No Way Out, Joseph L. Mankiewicz, 1950)

7- Todos a Bordo (Get on the Bus, Spike Lee, 1996)

8- Febre da Selva (Jungle Fever, Spike Lee, 1991)

9- Doze Homens e Uma Sentença (12 Angry Men, William Friedkin, 1997)

10- O Cardeal (The Cardinal, Otto Preminger, 1963)

11- Dois Velhos Rabugentos (Grumpy Old Men, Donald Petrie, 1993)

12- Joe contra o Vulcão (Joe Versus the Volcano, John Patrick Shanley, 1990)

24 Frames Especial Centenário de Arthur C. Clarke: 2001 – Uma Odisséia no Espaço (2001: A Space Odyssey, Stanley Kubrick, 1968)

March 31, 1964

Dear Mr Clarke:

It’s a very interesting coincidence that our mutual friend Caras mentioned you in a conversation we were having about a Questar telescope. I had been a great admirer of your books for quite a time and had always wanted to discuss with you the possibility of doing the proverbial “really good” science-fiction movie.

My main interest lies along these broad areas, naturally assuming great plot and character:
The reasons for believing in the existence of intelligent extra-terrestrial life.
The impact (and perhaps even lack of impact in some quarters) such discovery would have on Earth in the near future.
A space probe with a landing and exploration of the Moon and Mars.
Roger tells me you are planning to come to New York this summer. Do you have an inflexible schedule? If not, would you consider coming sooner with a view to a meeting, the purpose of which would be to determine whether an idea might exist or arise which could sufficiently interest both of us enough to want to collaborate on a screenplay?

Incidentally, “Sky & Telescope” advertise a number of scopes. If one has the room for a medium size scope on a pedestal, say the size of a camera tripod, is there any particular model in a class by itself, as the Questar is for small portable scopes?

Best regards,

Stanley Kubrick

Carta via Letters of Note

Top-dúzia: Melhores livros lidos (ou relidos) em 2017

1 – Da Poesia de Hilda Hilst (Companhia das Letras, 2017)

2- As alegrias da maternidade de Buchi Emecheta (TAG/Dublinense, 2017)

3- Poemas Completos de Herberto Helder (Tinta da China Brasil, 2016)

4- Calibã e a Bruxa de Silvia Federici (Elefante, 2017)

5- História da Menina Perdida de Elena Ferrante (Biblioteca Azul, 2017)

6- The Collected Poems de Audre Lorde (W. W. Norton & Company, 2000)

7- Políticas do Sexo de Gayle Rubin (Ubu, 2017)

8- Collected Poems de Adrienne Rich (W. W. Norton & Company, 2017)

9- A Mãe de Todas as Perguntas de Rebecca Solnit (Companhia das Letras, 2017)

10- Paterson de William Carlos Williams (New Directions, 2013)

11- Fragmentos Completos de Safo (34, 2017)

12- Sobre Gatos de Charles Bukowski (L&PM, 2017)

Nota: Demais cotações de livros lidos e relidos esse ano no  Adriana’s year in books.

24 Frames: A Bela Intrigante (La Belle Noiseuse, Jacques Rivette, 1991)

Depois de cinco anos de graduação em psicologia, agora posso voltar ao blog, se não para escrever, pelo menos para escolher imagens dos 24 frames, estes que sempre me ajudaram na compreensão dos filmes – escolher 24 imagens que representem o filme e analisá-las em sua totalidade estática não dão uma nova dimensão diferente de vê-las em movimento. E nada melhor para recomeçar do que a obra prima de Rivette.
Qual minha surpresa também, depois de anos sem entrar aqui, que o blog atingiu a marca de um milhão de acessos e a superou!

James Best (1926 – 2015)

James Best Top 5:

1- Paixões que Alucinam (Shock Corridor, Samule Fuller, 1963)
2- Winchester 73 (Anthony Mann, 1950)
3- A Morte tem seu Preço (The Naked and the Dead, Raoul Walsh, 1958)
4- A Outra Face da Violência (Rolling Thunder, John Flynn, 1977)
5 – Proibido! (Verboten! Samuel Fuller, 1959)

Nota: Deixei Forbidden Planet (Planeta Proibido) de fora por ser um papel ínfimo, mas estaria entre os três primeiros, pois é um dos mais fantásticos filmes de ficção científica da história do cinema.

Centenário de Billie Holiday

Manoel de Oliveira (1908 – 2015)

Ivo Garrani (1924 – 2015)

%d bloggers like this: