24 Frames: Ringmaster

… e eu? Quem sou eu nessa história? O carrossel? O autor? O apresentador? Um transeunte? Eu sou você. De fato, qualquer um como você. Eu sou a personificação do seu desejo, em desejar saber tudo. As pessoas sempre sabem apenas um lado da realidade e por quê? Porque conseguem enxergar apenas um lado dasContinuar lendo “24 Frames: Ringmaster”

Isherwood & Huxley

Interviewer: Did you first meet Aldous Huxley out here? Isherwood: Yes, I met him when I first came out here, in 1939. I had never known him in England. Interviewer: Would you talk a little about your association with Huxley. Isherwood: Huxley was a person who was at once seemingly remote and yet extremely loveableContinuar lendo “Isherwood & Huxley”

24 Frames: Direito de Amar (A Single Man, Tom Ford, 2009)

“AFTER many a summer dies the swan.’ ” George rolls the words off his tongue with such hammy harmonics, such shameless relish, that this sounds like a parody of W. B. Yeats reciting. (He comes down on “dies” with a great thump to compensate for the “And” which Aldous Huxley has chopped off from theContinuar lendo “24 Frames: Direito de Amar (A Single Man, Tom Ford, 2009)”

Estudando Huxley (e Isherwood!) com Tom Ford

*Direito de Amar (A Single Man, Tom Ford, 2009) Se um aluno depois de ter lido um livro do Huxley me perguntasse se este era anti-semita, juro que não jogaria nenhum apagador e nem pediria elegantemente para tal estudante enfiar o livro no cu, simplesmente sairia da sala em silêncio e nunca mais voltaria. BemContinuar lendo “Estudando Huxley (e Isherwood!) com Tom Ford”