Centenário de Ossie Davis

Além de grande ator, Davis foi um notório defensor dos direitos civis dos negros, sempre ao lado de Martin Luther King e Malcolm X (para este lançou mão de um panegírico em seus funeral que se tornou muito famoso, sendo inclusive usado por Spike Lee ao final de sua biografia sobre o mesmo), além deContinuar lendo “Centenário de Ossie Davis”

Sidney Lumet (1924 – 2011)

Agora, ESSE cara foi importante na minha educação, não apenas cinematográfica, mas ética também. Tudo que você precisa saber sobre a vida pode aprender através dos filmes dele, em especial Network, Serpico, Dog Day Afternoon e 12 Angry Men. Top-dúzia, então: Nota: E além de tudo é o cineasta com quem mais o James MasonContinuar lendo “Sidney Lumet (1924 – 2011)”

Os Gangsta e a cultura blaxploitation

SuperFly (1972) O maior exemplo de filme blaxploitation inspirado nos “gangsta” do Harlem é a obra prima SuperFly do Gordon Jr, só não digo que é a maior obra prima do gênero blaxploitation porque Juninho tem que dividir as honras com papai Parks e seu Shaft, com o colega branquelo Jack Hill e os filmesContinuar lendo “Os Gangsta e a cultura blaxploitation”

The L Word

Finalmente lançaram The L Word em DVD no Brasil e finalmente pude assistir e me esbaldar. Ainda acho que a série foi feita para o deleite dos fetichistas de plantão com seu lesbianismo de boutique e visual à lá Aaron Spelling, mas aparências à parte, é um grande e inteligente seriado dramático, principalmente por tratarContinuar lendo “The L Word”

A Colina dos Homens Perdidos (The Hill, 1965)

O de The Hill do título do filme de Sidney Lumet poderia muito bem ser trocado por um The Hell, porque é isso que vemos na tela: um inferno em forma de prisão militar. A tal prisão militar é para os soldados do próprio exército britânico e não do inimigo, é uma prisão para manterContinuar lendo “A Colina dos Homens Perdidos (The Hill, 1965)”