James Garner (1928 – 2014)

Top-dúzia, então: 1- Fugindo do Inferno (The Great Escape, John Sturges, 1963) 2- Vítor ou Vitória (Victor/Victoria, Blake Edwards, 1982) 3- Infâmia (The Children’s Hour, William Wyler, 1961) 4- A Hora da Pistola (Hour of the Gun, John Sturges, 1967) 5- Não Podes Comprar o Meu Amor (The Americanization of Emily, Arthur Hiller, 1964) 6-Continuar lendo “James Garner (1928 – 2014)”

Eli Wallach (1915 – 2014)

Top dúzia, então: 1- Três Homens em Conflito (Il Buono, il Brutto, il Cattivo, Sergio Leone, 1966) 2- Os Desajustados (The Misfits, John Huston, 1961) 3- O Poderoso Chefão 3 (The Godfather: Part III, Francis Ford Coppola, 1990) 4- Boneca de Carne (Baby Doll, Elia Kazan, 1956) 5- Como Roubar um Milhão de Dólares (HowContinuar lendo “Eli Wallach (1915 – 2014)”

Audrey Hepburn completaria 85 anos

Top dúzia, então: 1- Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany’s, Blake Edwards, 1961) 2- Um Caminho para Dois (Two for the Road, Stanley Donen, 1967) 3- Amor na Tarde (Love in the Afternoon, Billy Wilder, 1957) 4- Charada (Charade, Stanley Donen, 1963) 5- Como Roubar um Milhão de Dólares (How to Steal a Million, WilliamContinuar lendo “Audrey Hepburn completaria 85 anos”

80 anos de Shirley MacLaine

Top dúzia, então: 1- Se meu Apartamento Falasse (The Apartment, Billy Wilder, 1960) 2- O Terceiro Tiro (The Trouble with Harry, Alfred Hitchcock, 1955) 3- Irma la Douce (Billy Wilder, 1963) 4- Muito Além do Jardim (Being There, Hal Ashby, 1979) 5- Charity meu Amor (Sweet Charity, Bob Fosse, 1969) 6- Infâmia (The Children’s Hour,Continuar lendo “80 anos de Shirley MacLaine”

Peter O’Toole (1932 – 2013)

O último dos hellraisers… Top-dúzia, então: 1- Lawrence of Arabia (David Lean, 1962) 2- Ratatouille (Brad Bird/Jan Pinkava, 2007) 3- O Substituto (The Stunt Man, Richard Rush, 1980) 4- Como Roubar Um Milhão de Dólares (How to Steal a Million, William Wyler, 1966) 5- Sangue Sobre a Neve (The Savage Innocents, Nicholas Ray, 1960) 6-Continuar lendo “Peter O’Toole (1932 – 2013)”

Top-dúzia: David Niven

The hardest thing in the world to do, for a director, is a comedy. If you do a drama, that doesn’t quite come off, you may still have a fairly good drama, but if a comedy does not come off, you’ve got a disaster. There’s no covering up with a comedy. They’re frightfully hard to write, very difficult to direct, and they’re not at all easy to act, as a matter of fact.

Filmes bacanas de cada ano que o cinema viveu: 1966

1- O Incrível Exército de Brancaleone (L’ Armata Brancaleone, Mario Monicelli)Antes de Monty Python houve Mario Monicelli & Co. Top 5 melhores comédias de sempre, sátira política ácida e obra prima da linguagem cômica. Este blog deveria se chamar Brancaleonando e não Quixotando em homenagem a personagem ainda mais patética do que o próprio Quixote.Continuar lendo “Filmes bacanas de cada ano que o cinema viveu: 1966”

Centenário de Dana Andrews

Apesar do nome feminino, Dana Andrews foi um mais inesquecíveis caras durões do cinema, em especial do cinema noir. Provavelmente um dos caras mais subestimados da golden age hollywoodiana, em qualquer filme que esteja presente é o seu magnetismo que se sobressai em relação a qualquer outra pessoa em cena (à excessão de Babs Stawyck,Continuar lendo “Centenário de Dana Andrews”

Morre Charlton Heston

Stephen Boyd e Charlton Heston em Ben-Hur, num dos maiores momentos homoeróticos do cinema (sem que Heston soubesse, é claro) É triste constatar que a última memorável “participação” no cinema de Heston foi ser humilhado por Michael Moore em Tiros em Columbine. Gostando ou não de Heston como figura pública ou até mesmo duvidando dasContinuar lendo “Morre Charlton Heston”

Centenário de Robert Surtees