25 atrizes – Parte 2

Tallulah Bankhead (Czarina/A Royal Scandal, Otto Preminger/Ernst Lubitsch, 1945)

Tallulah Bankhead (Czarina/A Royal Scandal, Otto Preminger/Ernst Lubitsch, 1945)

Giulietta Masina (Noites de Cabiria/Le Notti di Cabiria, Federico Fellini, 1957)

Giulietta Masina (Noites de Cabíria/Le Notti di Cabiria, Federico Fellini, 1957)

Kate Winslet (Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças/Eternal Sunshine of the Spotless Mind, Michel Gondry, 2004)

Kate Winslet (Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças/Eternal Sunshine of the Spotless Mind, Michel Gondry, 2004)

Gena Rowlands (Uma Mulher Sob Influência/A Woman Under the Influence, John Cassavetes, 1974)

Gena Rowlands (Uma Mulher Sob Influência/A Woman Under the Influence, John Cassavetes, 1974)

Odete Lara (A Rainha Diaba, Antonio Carlos da Fontoura, 1974)

Odete Lara (A Rainha Diaba, Antonio Carlos da Fontoura, 1974)

Asia Argento (Enigma do Poder/New Rose Hotel, Abel Ferrara, 1998)

Asia Argento (Enigma do Poder/New Rose Hotel, Abel Ferrara, 1998)

Dita Parlo (L'Atalante, Jean Vigo, 1994)

Dita Parlo (O Atalante/L'Atalante, Jean Vigo, 1934)

Alla Nazimova (Salome, Charles Bryant, 1923)

Alla Nazimova (Salome, Charles Bryant, 1923)

Romy Schneider (O Processo/The Trial, Orson Welles, 1962)

Romy Schneider (O Importante é Amar/L'important c'est d'aimer, Andrzej Żuławski, 1975)

Helen Mirren (Excalibur, John Boorman, 1981)

Helen Mirren (O Cozinheiro, o Ladrão, Sua Mulher e o Amante/The Cook the Thief His Wife & Her Lover, Peter Grenaway, 1989))

Anjelica Huston (Os Imorais/The Grifters, Stephen Frears, 1990)

Anjelica Huston (Os Imorais/The Grifters, Stephen Frears, 1990)

Meryl Streep (As Pontes de Madison/The Bridges of Madison County, Clint Eastwood, 1995)

Meryl Streep (As Pontes de Madison/The Bridges of Madison County, Clint Eastwood, 1995)

Josephine Baker

Josephine Baker (Zouzou, Marc Allégret, 1934)

Diabolik, Mario Bava, 1968)

Marisa Mell (Perigo: Diabolik, Mario Bava, 1968)

Audrey Hepburn (Bonequinha de Luxo/Breakfast at Tiffany's, Blake Edwards, 1961)

Audrey Hepburn (Bonequinha de Luxo/Breakfast at Tiffany's, Blake Edwards, 1961)

Diane Keaton (O Poderoso Chefão/The Godfather, Francis Ford Coppola, 1972)

Diane Keaton (O Poderoso Chefão/The Godfather, Francis Ford Coppola, 1972)

Marilyn Monroe (Os Homens Preferem as Loiras/Gentlemen Prefer Blondes, Howard Hawks, 1953)

Marilyn Monroe (Os Homens Preferem as Loiras/Gentlemen Prefer Blondes, Howard Hawks, 1953)

Ingrid Bergman (Interlúdio/Notorious, Alfred Hitchcock, 1946)

Ingrid Bergman (Interlúdio/Notorious, Alfred Hitchcock, 1946)

Mae West (Santa Não Sou/I'm No Angel, Wesley Ruggles, 1933)

Mae West (Santa Não Sou/I'm No Angel, Wesley Ruggles, 1933)

Frances McDormand (Quase Famosos/Almost Famous, Cameron Crowe, 2000)

Frances McDormand (Quase Famosos/Almost Famous, Cameron Crowe, 2000)

Anita Strindberg (Um Lagarto com Pele de Mulher/Una Lucertola con la Pelle di Donna, Lucio Fulci, 1971)

Anita Strindberg (Um Lagarto com Pele de Mulher/Una Lucertola con la Pelle di Donna, Lucio Fulci, 1971)

Pola Negri (Gatinha Selvagem/Die Bergkatze, Ernst Lubitsch, 1921)

Pola Negri (Gatinha Selvagem/Die Bergkatze, Ernst Lubitsch, 1921)

Catherine Zeta-Jones (Chicago, Rob Marshall, 2002)

Catherine Zeta-Jones (Chicago, Rob Marshall, 2002)

Maureen O'Hara (Depois do Vendaval/The Quiet Man, John Ford, 1952)

Maureen O'Hara (Depois do Vendaval/The Quiet Man, John Ford, 1952)

Soledad Miranda (Eugenie De Sade, Jesus Franco, 1975)

Soledad Miranda (Eugenie De Sade, Jesus Franco, 1975)

Nota: É lógico que haverá uma parte 3. Enquanto não houver justiça para todos, não deixarei estar.

7 thoughts on “25 atrizes – Parte 2

  1. kate winslet: ja’ ouviu o sotaque britanico dela? caramba, poderia passar o resto da vida ouvindo ela falar. vi uma entrevista com ela e com o di caprio sobre o novo filme deles “revolutionary road”, eles sao muito inteligentes, tem o que dizer. depois dessa entrevista entendo prq o scorsese gosta tanto do di caprio, apesar de eu nao ver nele o que o de niro tinha com a mesma idade.

    Like

  2. Eu a conheci com sotaque britânico! A acompanho desde quando lançaram Almas Gêmeas, daí foi para Razão e Sensibilidade e não abandonei mais mesmo, a mesma coisa com o DiCaprio na época do Gilbert Grape (que eu bem assisti por causa do Johnny Depp), na época do Romeo e Juliet eu era bem fã dele, nesse tempo ambos eram as promessas das promessas. Aí apareceu Titanic e estranhamente isso fez muito mal à carreira do DiCaprio, com a Winslet o peso não foi tanto, mas comecei a ver o DiCaprio ser tratado de grande ator da nova geração a tipinho odiado, meio que virou moda odiar o Leo (algo que aconteceu recentemente com a Britney Spears), graças ao céus o tio Marty não caiu nessas, se não fosse por ele o Dicaprio seria mais um que teria se afundado (nem uma menção a Titanic, por favor) por parvalhice de gente trouxa.

    Like

  3. Sério, a Helen Mirren é um ser superior. Claro que eu exagerei ali, tem várias sensacionais na lista, mas ela e a Huppert comandam solenemente o universo.

    O filme lá é o Phantom Carriage sim. Certeza que foi uma baita influência, não só pela cena que postei, mas pelo climão todo. Tem até uns cortes bem espantosos pra época (se quando o Kubrick cortava em 180º já era “uou”, imagina em 1921).

    Like

  4. Lucas, não tinha uma historinha desse filme com o Bergman também? Aí não sei a fonte, mas me lembro de ter lido que o Bergman dizia que resolveu fazer cinema depois de ter visto Phantom Carriage.
    Sei lá, se fosse para eleger um ser realmente superior de todas que citei seja daqui ou das outras partes da lista, a única que eu diria ser fodona na totalidade é a Odete Lara. Não é fácil fazer o que ela fez, se desprender de tudo, sair da palhaçada, essa saudável saída completa do mundanismo, mesmo porque é algo realmente muito difícil de se fazer e há de ser uma saída completa, certo mesmo é o poeta de Vicky Christina Barcelona desconsolado porque depois de milhares de ano de civilização o ser humano ainda não aprendeu a amar. E se ela tivesse nascido na Europa ou nos EUA, seria uma dessas divas ultra-cultuadas, ela era muito fodona em todos os sentidos.

    Florinda, meu amor, Greta não foi esquecida, gente inesquecível não se esquece!

    Like

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: