Filmes bacanas de cada ano que o cinema viveu: 1964

1- Com a Maldade na Alma (Hush… Hush, Sweet Charlotte, Robert Aldrich)Hush... Hush, Sweet CharlotteNão há a mínima chance de se excluir o Aldrich de uma lista de maiores auteurs do cinema americano. E esse, minha gente, é um desbunde e favorito pessoal.

2- À Meia-Noite Levarei Sua Alma (José Mojica Marins)À Meia-Noite Levarei Sua Alma (1964)  Zé do CaixãoTudo que disse acima a respeito do Aldrich vale para o Mojica, só troque a palavra americano por brasileiro.

3- Os Reis do Iê Iê Iê (A Hard Day’s Night, Richard Lester)A Hard Day's Night - Paul McCartney & Wilfrid BrambellAh, a minha boa e velha obsessão por Richard Lester… Tolinho de quem acha que este é “um filme dos Beatles” e não do mais influente diretor de comédia dos últimos 50 anos.

4- O Homem do Rio (L’homme de Rio, Philippe de Broca)L'homme de Rio (1964) Jean-Paul BelmondoAté agora a versão não-oficial de Tintin que mais gosto, se não contarmos Indiana Jones, é claro! No final das contas tanto o Sr Dufourquet e o Dr Jones são mesmo filhos legítimos daquele belga lá.

5- A Velha a Fiar (Humberto Mauro)No mínimo Humberto Mauro é o pai do videoclipe moderno.

Real Melhor filme do ano: O Beijo Amargo (The Naked Kiss, Samuel Fuller)The Naked Kiss (1964) Constance Towers

Advertisements

9 thoughts on “Filmes bacanas de cada ano que o cinema viveu: 1964

  1. Se ainda estamos esperando reconhecimento em relação ao Aldrich, o que dirá do Michael Mann. Oh. dor …

  2. Muito bom mesmo Com a Maldade Na Alma. Top 3 Aldrich.

    Os Reis do Iê, Iê, Iê é indispensável!

    Meu nacional preferido do ano é Deus e o Diabo na Terra do Sol.

    E também ano do melhor Kubrick (Dr. Fantástico) e do melhor Hawks (O Esporte Favorito dos Homens), em minha humilde opinião.

  3. Perdão então por favor, não acompanhei esse “especial” desde o começo, e sempre fiquei mesmo meio perdido. Mas enfim, seu blog é um de meus favoritos… Não consigo ficar sem comentar qualquer bobagem, hehe. Então peço desculpas mais uma vez.

  4. Richard Lester foi o diretor do primeiro filme que eu lembro de ter visto na vida: Superman II (mas não em 80, depois na sessão da tarde). E entendo que Kubrick e Godard fiquem de fora, a esta altura já podem ser considerados hours concours.

    E essa foto do filme do Fuller que ilustra o post é destruidora.

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: