Centenário de Tennessee Williams

Top-dúzia do homem no cinema:

1- O Homem Que Veio de Longe (Boom, Joseph Losey, 1968)
2- Uma Rua Chamada Pecado (A Streetcar Named Desire, Elia Kazan, 1951)
3- De Repente, no Último Verão (Suddenly, Last Summer, Joseph L. Mankiewicz, 1959)
4- À Margem da Vida (The Glass Menagerie, Paul Newman, 1987)
5- Boneca de Carne (Baby Doll, Elia Kazan, 1956)
6- Gata em Teto de Zinco Quente (Cat on a Hot Tin Roof, Richard Brooks, 1958)
7- A Noite do Iguana (The Night of the Iguana, John Huston, 1964)
8- Esta Mulher é Proibida (This Property Is Condemned, Sydney Pollack, 1966)
9- A Rosa Tatuada (The Rose Tattoo, Daniel Mann, 1955)
10- Em Roma, na Primavera (The Roman Spring of Mrs. Stone, José Quintero, 1961)
11- Vidas em Fuga (The Fugitive Kind, Sidney Lumet, 1959)
12- Doce Pássaro da Juventude (Sweet Bird of Youth, Richard Brooks, 1962)

Nota 1: This Property Is Condemned não é propriamente do Williams (inclusive ele pediu para tirar seu nome dos créditos), apenas o prólogo e epílogo o são.

Nota 2: Minha peça favorita do Williams é The Glass Menagerie, não só porque é a mais belamente escrita mas por ser, e talvez por isso mesmo, tão autobiográfica sobre sua irmã que foi submetida a lobotomia.

Publicado por Adriana Scarpin

Bibliófila, ailurófila, cinéfila e anarcafeminista. Really. Podem me encontrar também aqui: https://linktr.ee/adrianascarpin

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: